Blog largado…

Uhh, desapareci daqui deste blog. Na verdade, eu estou com um grave problema, conhecido como Síndrome da Falta de Assunto. Problema grave quando se tem alguns blogs para disseminar algum conteúdo útil ou inútil, dependendo da ocasião em questão.

Mas, para atualizar e retomar uma prática antiga neste blog – a de postagem por tópicos – eu vou contar algumas coisas:

.

1) Não vou falar sobre música aqui. Opiniões musicais continuam restritas a este link aqui e a este outro aqui. A única coisa sobre música que eu digo é que ando ouvindo bastante o cantor Paolo Nutini. E resolvi tomar vergonha na cara e ouvir James Morrison e The Last Shadow Puppets com a devida atenção merecida (leia-se, ouvir todo o material).

2) As aulas enfim (ou infelizmente, depende do meu humor) começaram. O melhor: Cinema e Vídeo. O pior: não dá pra definir ainda. E essa “cotação” com certeza deve mudar ao longo do semestre.

3) Essa semana ainda sai uma cobertura do show da Alanis no Portal Music Life. Tenho fé!

4) Baixei o novo MSN e resolvi aderir ao Skype. Em breve pode surgir uma novidade legal no ML. Se tudo der certo, for aprovado e blá blá blá, fiquem atentos aos seus celulares.

5) Alguém me dá isso, isso ou isso de aniversário? Prometo ser a pessoa mais feliz de 2009 se eu ganhar algum desses presentes. haha

6) Amanhã tem Brasil x Itália em… Londres? Sim, Londres. Sei que é um jogo de grandes emoções e recordações, mas porque diabos não pode ser na Itália ou aqui no Brasil?

7) Nem comentei sobre o Superbowl aqui. Estava torcendo pelo Arizona Cardinals, porque me simpatizei com aquela velha história de Davi x Golias. Mas, dessa vez deu Golias, ou Pittsburgh Steelers, mas eu vi um dos jogos mais incríveis da NFL nos últimos anos.

E chega. Volto depois! xD

Anúncios

Sobre o fim do Gigafoto…

Bom, acho que tá rolando uma certa confusão aqui, então é melhor eu explicar:

1) Recebi alguns e-mails e pessoas me adicionaram no orkut perguntando como fazer para recuperar as fotos que estavam armazenadas dentro do Gigafoto. Eu, John Pereira, não tenho nenhuma ligação com a equipe do antigo Gigafoto. Eu era apenas um usuário do flog, como a maioria, e que perdeu fotos com o cancelamento do serviço, como a maioria. Apenas postei aqui no meu blog pessoal o comunicado que foi enviado por e-mail pela equipe de administração do giga, no post “Nota de falecimento”.

2) Um dos administradores do Gigafoto está esclarecendo todas as dúvidas dos usuários em um tópico na comunidade do gigafoto no orkut. Quem utiliza o Orkut, pode conversar com ele visitando este tópico. Quem não tem orkut, pode tentar o site do administrador ou então no forum aberto pelo próprio administrador para esclarecer todas as dúvidas sobre o cancelamento do serviço e sobre o novo fotolog que está sendo criado (precisa se cadastrar no forum, só para avisar).

3) Acredito eu – e isso é uma opinião pessoal – que quem não conseguiu pegar as fotos no Gigafoto antes dele sair do ar, não deve conseguir mais recupera-las. Todo mundo pode tentar pedir a CyberWeb, que era quem mantinha o Gigafoto hospedado, para disponibilizar novamente os arquivos, caso eles ainda tenham os HD’s salvos.

Espero ter esclarecido tudo. Quem ainda tiver alguma dúvida sobre essa história do Gigafoto, pode tentar esclarecer nos links deixados neste tópico.

Um abraço a todos..

Nota de falecimento…

Da administração do Gigafoto:

“Prezado usuário. Em virtude do alto custo de manutenção do site, aliado à infortúnios criados por usuários que não souberam usar de boa fé o serviço gratuito do GigaFoto, a partir de 20 de Dezembro de 2008 estaremos desativando o GigaFoto. Foram 4 anos de muito sucesso, muitas fotos, mas infelizmente estamos sendo forçados a fazer isto, estamos desligando o site. SALVEM SUAS FOTOS!!!!”

.

Peguei o serviço bem no início, quando era desconhecido e de qualidade, depois a coisa foi caindo, nível das pessoas e tudo.. acabei abandonando, mas fiz grandes amigos alí. Alguns que estão presentes até hoje, outros que sumiram sem dar motivos.

Enfim, adeus Gigafoto.

🙂

.

.

.

Update: Só para registrar, eu também perdi algumas fotos lá, de outros flogs que eu tinha, não tive tempo de salvar tudo. Este post foi feito porque eu praticamente “iniciei” a minha “vida na internet” por causa do Gigafoto.

E, não sei quanto a vocês, mas eu recebi um e-mail enviado pela administração do flog [ajuda@gigafoto.com.br] informando da desativação do site. Tá certo que o e-mail chegou no dia 18 e a desativação ocorreu no dia 20, mas o aviso ocorreu.

Enviem e-mails pro endereço acima que, ao que parece, ainda não foi cancelado e boa sorte na recuperação de suas fotos. Eu já enviei também.

A tão falada lei dos cibercrimes

Existe um Projeto Substitutivo (substitutivo ao PLS 76/2000, PLS 137/2000 e PLC 89/2003) criado pelo Senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), que torna única a lei que trata de crimes cometidos na Internet no nosso querido e amado Brasil. Este projeto acaba de ser aprovado no Senado e agora segue em direção da Câmara dos deputados. Agora fica nas mãos da Câmara dos Deputados vetar os artigos desta lei e, caso passe novamente sem vetos, ainda temos o veto do presidente Lula.

O projeto de lei tem uma idéia até interessante, mas “escorrega” em detalhes de profunda importância: um grande exemplo é o fato de que a preocupação é maior com a troca de arquivos do que com a pedofilia ou o cybercrime.

Só como exemplo, os provedores de acesso podem ser obrigados, via pedido judicial, a delatar a uma gravadora algum usuário que esteja usando programas de bittorrent, independentemente de o arquivo ser legal ou não. Além disso, os provedores precisarão manter por três anos uma listagem de quem fez o quê e que lugares visitou na web.

O assunto mobiliza várias pessoas, sejam usuários da web, jornalistas e até professores da Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas, que alegam que nenhum país criminaliza o acesso a informações na internet da forma como Azeredo propõe e completam dizendo que a aprovação desta lei levaria à criminalização em massa de usuários de internet.

Vale lembrar que a rede é, essencialmente, uma máquina de cópias. Para qualquer site, blog ou fotolog acessado, existe uma cópia do lugar no seu HD. Algumas coisas que podem ser de extrema importância num futuro próximo, podem se tornar ilegais no Brasil. Por exemplo, o Google está digitalizando milhares de livros fora de catálogo e muitos deles têm o detentor do copyright desconhecido. Se o dono aparecer, eles vão tirar da lista, mas em caso contrário, fica público. Mas acessar a esta, que será a maior biblioteca pública do mundo, será ilegal no Brasil com a aprovação desta lei. Indo mais longe, salvar uma foto de seu artista favorito no seu HD pode se tornar crime, já que não se pode fazer uma “cópia sem pedir autorização”, baseando-se no trecho da lei que diz que não se pode “obter ou transferir dado ou informação disponível em rede de computadores, dispositivo de comunicação ou sistema informatizado, sem autorização ou em desconformidade à autorização, do legítimo titular, quando exigida”.

Sérgio Amadeu resume bem aqueles que podem ser os objetivos desta lei em post no seu blog que vale muito a pena ler.

Marcelo Träsel, do blog politico A Nova Corja, enviou uma carta a todos os senadores sobre o assunto. A assessoria do senador Eduardo Azeredo respondeu a mensagem original dizendo que algumas “pessoas de ma fé estão divulgando informações erradas e infundadas sobre esta proposta”. Nos comentários, o próprio Träsel postou uma “tréplica” enviada aos senadores, dias após a resposta de Azeredo.

Já existe uma petição online encabeçada por pesquisadores e professores universitários que será encaminhada aos senadores e deputados protesto contra o projeto de lei. Se você gosta da sua liberdade ao sentar na frente do seu computador, possui o mínimo de dissernimento para saber o que fazer ou não durante a sua navegação e, principalmente, não quer ser considerado um criminoso pelo simples fato de acessar este blog, vale a pena assinar a petição.

.

.

Vale lembrar que o Senador Eduardo Azeredo, que considera os contrários a lei “pessoas de má fé”, foi um dos acusados no caso do Mensalão, aqui em Minas Gerais. Ora, se eu sou uma pessoa de má fé, o que dizer de alguém que foi beneficiado pelo caixa-dois?

Ahhhh, como eu adoro esse Brasil!